EDP ganha Prêmio Época Empresa Verde

edp news

EDP ganha Prêmio Época Empresa Verde

terça-feira 24, Setembro 2013

Pelo 5º ano consecutivo, empresa é premiada pela revista Época por suas práticas ambientais

A EDP, empresa do Grupo EDP Energias de Portugal, recebeu nesta segunda-feira, 23, pelo 5º ano consecutivo, o prêmio Época Empresa Verde, iniciativa da revista Época que tem como objetivo destacar as companhias e outras organizações brasileiras com as melhores práticas ambientais e estratégias para combater as mudanças climáticas com os negócios.  A cerimonia de entrega foi realizada na sede da Editora Globo e destacou as  companhias com melhores práticas ambientais no País.
 
 
O prêmio, realizado em parceria com a consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), reconhece as empresas e suas práticas no âmbito de estratégia ambiental e são avaliadas em temas como: eficiência energética, uso consciente da água, destinação do lixo, transporte, incorporação de critérios ambientais no desenvolvimento de produtos e serviços e redução de emissões de gases do efeito estufa. A escolha das vencedoras é feita a partir dos materiais que as companhias já divulgam sobre emissões, como relatórios anuais de sustentabilidade, além de um questionário que é encaminhado para as empresas. Esta edição as empresas vencedoras foram analisadas num universo de 140 companhias.

Programas vencedores

Os projetos da EDP reconhecidos por suas ações ambientais foram o Econnosco e o InovCity. Participar e vencer prêmios como este divulga e reconhece as iniciativas da EDP em inovação e sustentabilidade.

O Econnosco é uma campanha interna que visa a conscientização e a disseminação de boas práticas ambientais dos colaboradores da empresa, através do uso eficiente de recursos e da correta destinação de resíduos.

Já o InovCity, lançado em outubro de 2011, está fazendo de Aparecida a primeira cidade dotada de uma rede inteligente de energia (smart grid) no Estado de São Paulo. Com um investimento previsto de R$ 10 milhões, o projeto prevê o teste de viabilidade de um conjunto de tecnologias que permitirão uma maior eficiência e qualidade na prestação de serviços ao cliente, nomeadamente a medição inteligente, a iluminação pública eficiente, a micro-produção com fontes renováveis de energia, a mobilidade elétrica, bem como um conjunto de ações de eficiência energética e de educação das comunidades locais.